07/06/07

ADOROTE DEVOTE LATENS DEITAS



Corpus Christi é uma festa ao Corpo de Cristo. É uma data adotada na Igreja Católica, para comemorar a presença real de Jesus Cristo no sacramento da Eucaristia, pela mudança da substância do pão e do vinho na de seu corpo e de seu sangue (O Catolicismo declara que a hóstia, torna-se literalmente em Carne e Sangue do Senhor Jesus). A seguir, veja como iniciou-se esta comemoração:A origem da Solenidade do Corpo e Sangue de Cristo remonta ao século XII. A Igreja sentiu necessidade de realçar a presença real do "Cristo todo" no pão consagrado. Esta necessidade se aliava ao desejo do homem medieval de "contemplar" as coisas. Surgiu nesta época o costume de elevar a hóstia depois da consagração. Disseminava-se uma controvertida piedade eucarística, chegando ao ponto das pessoas irem à igreja mais "verem" a hóstia do que para participarem efetivamente da eucaristiaA Festa de Corpus Christi foi instituída pelo Papa Urbano IV com a Bula ‘Transiturus’ de 11 de agosto de 1264, para ser celebrada na quinta-feira após a Festa da Santíssima Trindade, que acontece no domingo depois de Pentecostes. O Papa Urbano IV foi o cônego Tiago Pantaleão de Troyes, arcediago do Cabido Diocesano de Liège na Bélgica, que recebeu o segredo das visões da freira agostiniana, Juliana de Mont Cornillon, que exigiam uma festa da Eucaristia no Ano Litúrgico.Juliana nasceu em Liège em 1192 e participava da paróquia Saint Martin. Com 14 anos, em 1206, entrou para o convento das agostinianas em Mont Cornillon, na periferia de Liège. Com 17 anos, em 1209, começou a ter ‘visões’,(que retratavam um disco lunar dentro do qual havia uma parte escura. Isto foi interpretado como sendo uma ausência de uma festa eucarística no calendário litúrgico para agradecer o sacramento da Eucaristia). Com 38 anos, em 1230, confidenciou esse segredo ao arcediago de Liège, que 31 anos depois, por três anos, será o Papa Urbano IV (1261-1264), e tornará mundial a Festa de Corpus Christi, pouco antes de morrer.A ‘Fête Dieu’ começou na paróquia de Saint Martin em Liège, em 1230, com autorização do arcediago para procissão eucarística só dentro da igreja, a fim de proclamar a gratidão a Deus pelo benefício da Eucaristia. Em 1247, aconteceu a 1ª procissão eucarística pelas ruas de Liège, já como festa da diocese. Depois se tornou festa nacional na Bélgica.A festa mundial de Corpus Christi foi decretada em 1264, 6 anos após a morte de irmã Juliana em 1258, com 66 anos. Santa Juliana de Mont Cornillon foi canonizada em 1599 pelo Papa Clemente VIII.O decreto de Urbano IV teve pouca repercussão, porque o Papa morreu em seguida. Mas se propagou por algumas igrejas, como na diocese de Colônia na Alemanha, onde Corpus Christi é celebrada antes de 1270.O ofício divino, seus hinos, a seqüência ‘Lauda Sion Salvatorem’ são de Santo Tomás de Aquino (1223-1274), que estudou em Colônia com Santo Alberto Magno. Corpus Christi tomou seu caráter universal definitivo, 50 anos depois de Urbano IV, a partir do século XIV, quando o Papa Clemente V, em 1313, confirmou a Bula de Urbano IV nas Constituições Clementinas do Corpus Júris, tornando a Festa da Eucaristia um dever canônico mundial. Em 1317, o Papa João XXII publicou esse Corpus Júris com o dever de levar a Eucaristia em procissão pelas vias públicas.O Concílio de Trento (1545-1563), por causa dos protestantes, da Reforma de Lutero, dos que negavam a presença real de Cristo na Eucaristia, fortaleceu o decreto da instituição da Festa de Corpus Christi, obrigando o clero a realizar a Procissão Eucarística pelas ruas da cidade, como ação de graças pelo dom supremo da Eucaristia e como manifestação pública da fé na presença real de Cristo na Eucaristia.Em 1983, o novo Código de Direito Canônico – cânon 944 – mantém a obrigação de se manifestar ‘o testemunho público de veneração para com a Santíssima Eucaristia’ e ‘onde for possível, haja procissão pelas vias públicas’, mas os bispos escolham a melhor maneira de fazer isso, garantindo a participação do povo e a dignidade da manifestação.A Eucaristia é um dos sete sacramentos e foi instituído na Última Ceia, quando Jesus disse :‘Este é o meu corpo...isto é o meu sangue... fazei isto em memória de mim’. Porque a Eucaristia foi celebrada pela 1ª vez na Quinta-Feira Santa, Corpus Christi se celebra sempre numa quinta-feira após o domingo depois de Pentecostes.


TRANSUBSTANCIAÇÃO

Transubstanciação é a conjunção de duas palavras latinas: trans (além) e substantia (substância), e significa a mudança da substância do pão e do vinho na substância do corpo e sangue de Jesus Cristo no ato da consagração. É adotada pelas Igrejas Católica, Ortodoxa e Anglicana*.
Nota: A doutrina Anglicana não se expressa sobre a forma, se transubstanciação, Consubstanciação, ou apenas símbolo, de tal forma que a ala Católica - Anglo-Católicos - crêem na Transubstanciação, a ala protestante, como os Carismáticos, apesar de na hora da ceia dizerem : "O corpo de Cristo", deixam a critério da crença do comungante, o ser ou não do corpo de Cristo.
O dogma da Transubstanciação baseia-se nas passagens da do Novo Testamento Bíblia em que Jesus diz, em João 6,22-66, que é o discurso sobre o "pão da vida": "O Pão que eu hei de dar é a minha Carne para Salvação do mundo; O meu corpo é verdadeiramente uma comida e o meu sangue é verdadeiramente uma bebida" (Jo 6, 55), e no fato de que Jesus, ao tomar o pão em suas mãos, deu a seus discípulos dizendo: "Tomai todos e comei. Isto (o pão) é o meu Corpo, que é entregue por vós." (Lucas, 22, 7-23; Mateus, 26, 17-30; Marcos, 14, 12-26 e João, 13, 2-30). A Igreja ensina que há uma transformação da substância, mas não dos acidentes, ou seja, os acidentes como odor, sabor, textura, forma, cor permanecem, mas já não são mais pão e vinho e sim corpo e sangue, por um milagre de Cristo ao proferir as palavras sagradas.
Outra origem é a tradição da Igreja, que se originou com Santo Inácio de Antioquia (107 d.c), Discípulo de São João: Ao confrontar os docetas, grupo Gnóstico do primeiro século, que não cria que Jesus tenha tido um corpo carnal, mas era um Deus com um corpo etéreo, pois como prega a Gnose, a matéria seria um invólucro mal, aprisionando um espírito bom, portanto não aceitavam que se comesse o "corpo" de Cristo, já que para eles era matéria e portanto mal em essência. Dizia pois Santo Inácio em sua Carta aos Esmirnenses no versículo 5 : “De que me vale um homem – ainda que me louve – se blasfema contra o meu Senhor, não confessando que Ele assumiu carne? “, e na mesma carta, no versículo 7 : “Abstêm-se eles(os docetas) da EUCARISTIA e da Oração, PORQUE NÃO RECONHECEM QUE A EUCARISTIA É A CARNE DE NOSSO SALVADOR JESUS CRISTO, Carne que padeceu por nosso pecados e que o Pai em sua bondade Ressussitou.”
A transubstanciação ocorre durante a Missa quando o sacerdote (Padre, Bispo) "In Persona Christi" (na pessoa de Cristo), repete as palavras ditas por Jesus na última ceia: "Isto é o meu corpo..." "Este é o cálice de meu sangue...". Há uma pequena diferença entre Católicos Romanos e Ortodoxos, os primeiros crêem que a transubstanciação ocorre pela repetição das palavras de Cristo, que tem o poder de transformar o pão em carne e o vinho em sangue. Os Ortodoxos creem que isto ocorre na Epiclese - Frase precedente as palavras de Cristo, onde invocam o Espírito Santo sobre as santas oferendas (pão e vinho).
Alguns fenômenos que corroboram a doutrina católica nesse sentido são chamados "Milagres Eucarísticos". Há uma grande variedade destes, sendo que dentre os principais temos os Milagres Eucarístico de Lanciano, Cássia, Orvieto, Santarém, Seefeld, Daroca, Naju, Hasselt, Faverney, Regensburg, Offida, Turim, Ferrara, Siena. Há muitos outros ainda, de menor divulgação, mas não menos importantes para o catolicismo.










Gaivota
Se uma gaivota viesse
trazer-me o céu de Lisboa
no desenho que fizesse,
nesse céu onde o olhar
é uma asa que não voa,
esmorece e cai no mar.


Que perfeito coração
no meu peito bateria,
meu amor na tua mão,
nessa mão onde cabia
perfeito o meu coração.


Se um português marinheiro,
dos sete mares andarilho,
fosse quem sabe o primeiro
a contar-me o que inventasse,
se um olhar de novo brilho
no meu olhar se enlaçasse.

Que perfeito coração
no meu peito bateria,
meu amor na tua mão,
nessa mão onde cabia
perfeito o meu coração.


Se ao dizer adeus à vida
as aves todas do céu,
me dessem na despedida
ao teu olhar derradeiro,
esse olhar que era só teu,
amor que foste o primeiro.
Que perfeito coração
morreria no meu peito morreria,
meu amor na tua mão,
nessa mão onde perfeito
bateu o meu coração.


Alexandre O'Neill



As pequenas coisas,sempre as pequenas coisas...


Para todo o lado que nos voltamos, vemos o esforço e cerne de tudo.

O sofrimento consiste em contornar o obstáculo que fica entre a vontade e a meta.
Será a felicidade atingir a meta?
Para cada desejo alcançado há dez guardados no inconsciente.
A vontade não cessa de nos castigar, (e como...),pois assim que um desejo é alcançado,há mais outro, e outro,pela vida fora.
Estou, como Tântalo da mitologia grega.Desafiou Jupiter e, por seu orgulho, foi obrigado a sofrer tentações a vida toda sem jamais se satisfazer.A saciedade da vida é precária dura pouquíssimo tempo.Quase em seguida, somos invadidos pelo tédio e obrigados a girar para escapar ao horror do tédio.O tédio é um estado de que não nos conseguimos livar e que nos traz aquelas verdades desagradáveis sobre a vida:a nossa insignificância, a falta de sentido para a vida, a nossa ixenorável caminhada rumo á velhice e à morte.
A vida é então um ciclo infinito de querer, satisfazer-se, entediar-se e querer de novo.

À medida que a inteligência aumenta,o sofrimento aumenta também.

Bem-aliviados os pobres de espírito...




Tenho lido uns ensaios sobre biologia e cultura.Sobre o sexo ha uma parte interessante.
O nosso problema é um problema biologico de especie,de perpetuaçao da especie...
Terencio que foi um escritor de teatro romano do século I que afirmava a este propósito(viad sexual),Não devemos dominar pela razão aquilo que não foi dado pela razão.
Como explicar isto, num universo de novela e de paixão,amor pinga-pinga e traição...
Viva a seresta e o pagode a Lili Marinho e a Hebe Camargo


Para todos os que acham que só eu é que sou maluco...uma breve auto-avaliação...serão surpreendidos






1 comentário:

Rodrigo disse...

Oi, achei teu blog pelo google tá bem interessante gostei desse post. Quando der dá uma passada pelo meu blog, é sobre camisetas personalizadas, mostra passo a passo como criar uma camiseta personalizada bem maneira. Até mais.