29/09/08

CADA UM COM A SUA SEXUALIDADE


AH,GRANDE BRAD...A MALTA JÁ GOSTAVA DE TI DE QUALQUER MANEIRA
MAS ASSIM...







SURREXIT DOMINUS VERE?


MJC enviou-me estas novas do Publico que espero tenha visibilidade e se torne deveras público.


Encontro ibérico de homossexuais cristãos concluiu-se ontem em Évora.


Os cristãos estão, por definição, na primeira linha da luta contra o preconceito, defendeu ontem José Manuel Pureza, professor universitário, noencontro ibérico de grupos homossexuais cristãos, que durante ofim-de-semana decorreu em Évora.

Convidado em representação do Bloco de Esquerda, Pureza assumiu-se também"como católico".

Na sua intervenção, aliás, deu sobretudo espaço à reflexão sobre a questão da homossexualidade e dos homossexuais no interior daIgreja. Foi precisamente a partir de um excerto da Carta de São Paulo aosGálatas que o professor universitário afirmou: "É preciso fazer a pedagogiade que os cristãos são, por definição, pessoas que repudiam os preconceitos.Há leituras da Bíblia que podem ser contraditórias, mas São Paulo tem umtexto muito claro e fundamental em que diz: 'Não há judeu nem grego, nem homem nem mulher, nem senhor nem escravo, somos todos um em Cristo Jesus'.

"Recordando outro texto bíblico, o Cântico dos Cânticos, José Pureza afirmouque ele é "um hino à sensualidade e à sexualidade".Daí que tenha considerado o discurso da Igreja Católica como "inaceitável" e"esquizofrénico", que "dá sempre resultado": "Tem firmeza nos princípios e tolerância para os casos concretos. Mas a vida só é feita de casos concretos." E perguntou: "Quantas vidas já se estragaram com este discurso?"Começando por recordar que os direitos "nunca foram obtidos por consenso,muito menos por concessão de quem domina", José Pureza considerou que "a promessa emancipadora dos direitos humanos está por cumprir".

"Hoje, há estratégias de esquecimento dessa dimensão de luta e de escândalo"na conquista dos direitos, disse, para verificar: "A afirmação de novos direitos vai a par com a tendência para a retracção" de outros que se julgavam conquistados, na área social, política ou económica.Fonte de discriminação.

Referindo-se especificamente ao âmbito do encontro, Pureza afirmou que

"ser-se homossexual continua hoje a ser fonte de discriminação e ser-se homossexual dentro da Igreja é fonte de dupla discriminação". E foi buscar à história a origem de alguns problemas: "Na Igreja, deu-se primazia a uma moral de transmissão da propriedade, em detrimento de uma moral do amor e da realização."

Clara, uma das participantes espanholas (havia 16 pessoas, entre os quais três mulheres, todas espanholas), recordou que, mesmo na Bíblia, as poucas referências ao tema aparecem por uma questão económica: ao não terem filhos,os homossexuais não contribuíam economicamente para uma sociedade em que o grande número de filhos era essencial.Pureza comentou que o discurso da Igreja no campo da moral sexual se tornou um "veículo privilegiado de uma ordem social em que amor, corpo e prazer se tornaram valores suspeitos".

O professor da Universidade de Coimbra sublinhou, assim, que "também na Igreja é necessária uma mobilização social" que combata a "duplicidade nodiscurso da Igreja sobre os direitos humanos: destaca a sua importância,mas, na prática, tem comportamentos violadores de alguns direitosfundamentais".
Nomes Brasileiros:
Alaerto
Erigodan
Faraó
Giovani
Egibó
Celeusa
Cleuma
Laécio
Lucimar
Dia 27
Tula,Talo e Pila foram a uma festa de caboclos em ArAci a 200 km de Salvador.
Muita dança,cerveja preta,e frutas...
Regressaram 9hoo da manhã.
Amanhã o Teco faz 16 anos.Teve o seu primeiro fim de semana de passeio no BRasil.Foi a Morro do Chapéu,invadiu a boate e regressado a Salvador só quer telefonar.

1 comentário:

Augusto disse...

Bom mesmo é no descuido da vida encontrarmos pessoas inteligentes e que nao se contentam com pouco. Em pouco tempo se tornam especiais...viciam.
Bom te conhecer Tula!
Abraços do seu Pila!

"Felicidade nao para na estaçao, quando ela passar, se jogue no vagao!"