08/04/07

SURREXIT DOMINUS VERE


SURREXIT CHRISTUS HODIE
EXULATATE JUBILATE
Exultem de alegria nas alturas
os anjos com seu canto de louvor.
Na terra façam coro as criaturas
unindo-se aos ministros do Senhor.
Cantemos a vitória fulgurante
de Jesus Cristo Rei sobre o pecado;
e todo o Mundo, livre, também cante
por sua santa Luz iluminado.

Alegre fique a nossa Mãe Igreja
ornada pelo clarão do lume novo;
e, dentro deste templo, hoje seja
alegre a voz sonora do seu Povo.
É mais do que um dever: é salvação
cantar, com o fervor da nossa voz,
ao Filho de Deus Pai, o novo Adão,
que a dívida pagou por todos nós.
Aqui viemos hoje celebrar
a Páscoa em que Jesus é imolado;
pois Ele é o Cordeiro, que vai dar
o sangue com que somos consagrados.
É esta aquela noite, que em aurora
se transformou por obra do Deus fiel,
o Qual tirou do Egipto, pelo Mar fora,
a nossos pais, os filhos de Israel.
É esta aquela noite em que o deserto
se viu estranhamente iluminado
pelo fogo com que Deus andava perto
a dissipar as trevas do pecado.

É esta aquela noite, que dos vícios
liberta e purifica a Humanidade,
e que, aos fiéis de Cristo, como círios,
acende em nova graça e santidade.
2. É esta aquela noite em que o Universo
acorda para um Dia glorioso:
o túmulo da morte se faz berço
e Cristo ressuscita, vitorioso!

Ó Deus, como cantar o Vosso acto?!
Nenhum amor no Mundo tem mais brilho:
querendo resgatar o Povo ingrato,
da morte não poupastes Vosso Filho!
Ó culpa necessária e já ditosa,
de Adão, que foi por Cristo redimida!
Se um pai nos deu herança tão penosa,
tão grande Redentor nos deu a vida!

A santidade desta linda noite
se torne para nós um claro dia:
as culpas afugente e nos afoite
para viver em graça e alegria.

Ó noite, dentre todas, a mais bela
de quantas noites belas tem o ano:
pois toda a terra e os céus se abraçam nela
e junta-se o divino ao que é humano!
Pai Santo, nesta noite Vos pedimos:
a chama deste círio por Vós seja
aceite em sacrifício vespertino
que, em nós, Vos apresenta a Santa Igreja.
Senhor, que suportastes o martírio
da cruz, levando a morte de vencida,
fazei que, ao apagarmos este círio,
a Luz fique a brilhar em nossa vida.
Agora, recebei-o, qual perfume
ou uma estrela mais entre as do céu,
para que veja ainda este seu lume
o Astro que jamais escureceu:
O Astro, sim, ó Pai, o Filho amado,
o Servo que era todo o Vosso encanto,
e vive, tendo o Mundo iluminado,
Convosco, Deus, e o Espírito Santo.

T. Ámen.
Traducao do texto do preconio pascal (sec.V) cantado uma vez por ano na noite da Vigilia Pascal.

1 comentário:

Nuno disse...

ola meu limdo! de onde veio esta traduçao do preconio pascal? gostaria de le-lo
Nuno