07/02/07





O reporter Barbosa é um artista, ora vejam lá este texto assinado...pelo próprio




Gula Santa Gastronomia ®


«Existem mil maneiras de confeccionar bacalhau», dizem os portugueses. Eis uma máxima que agora pode ser comprovada nas mesas do Gula Santa Gastronomia ®, o mais novo restaurante de Villas do Atlantico. De raiz europeia, o chef Paulo Lagarto recorre à tradição dos grandes mosteiros medievais de Portugal e aos ensinamentos da tradiçao culinária portuguesa para recriar as suas iguarias.
Todos os pratos são elaboradas de acordo com as receitas ancestrais originais, respeitando os tempos lentos e os modos de preparo e utilizando, somente, produtos naturais, sem aditivos químicos.
O rei da casa é o bacalhau, que vem importado diretamente do Mar do Norte onde é preparado, com base nas milenares receitas árabes da «salmoura», logo no momento da captura, mantendo assim todo o seu sabor. Depois, já na cozinha da Gula Santa Gastronomia ® os pratos são confeccionados, prioritariamente, em tachos de cobre, com utensílios de madeira, envelhecidos pelo tempo e pelo labor, e almofarizes de madeira de porcelana, utilizados para criar os temperos e os molhos.
Para a excelência de iguarias, como o «Bacalhau com Todos» (na foto), em muito contribui o rigor absoluto colocado nas dosagens, na hierarquia e sequência da cozedura dos ingredientes.
Na cozinha do Gula Santa Gastronomia ®, o chef Paulo Lagarto dirige uma equipa de cozinheiros que respeita integralmente os tempos necessários nas diversas fases de preparação. «Não são utilizadas bases pré-preparadas, polpas ou temperos com tratamento industrializado ou químico. A frescura dos ingredientes (90% das matérias primas são brasileiras e de preferência bahianas, adquiridas diretamente aos produtores) e a lentidão da confecção garantem a qualidade do prato apresentado ao cliente», admite aquele chef português.
Assim sendo, não deixe de bater à porta do restaurante Gula Santa Gastronomia ®, que abre suas portas, de terça a domingo, das 11h30 às 22h00, só para melhor o servir. O restaurante oferece os célebres cardápios festivos, que incluem entre outras iguarias: o «Bacalhau Espiritual», o «Bacalhau à Gomes de Sá», o «Bacalhau Gula Santa», o «Bacalhau D. Paulo», o «Bacalhau Comunista», o «Bacalhau da Marquesa», o Filé Wellington, e as tradicionais sobremesas, como o «Arroz Doce do Abade Barbosa», a Mousse La Negresse de chocolate suíço meio-amargo, a Mousse Mont-Blanc, a «Torta de Limão Santa Rosa», ou os «Suspiros de Santa Teresa», sem esquecer o príncipe perfeito: «Pastelinho de Belém»®.
Eis a Gula Santa Gastronomia ®: um mundo de saborosas iguarias, à sua espera em Villas do Atlântico.










Fogo no fogão...






O bacalhau estava pronto e colocado na assadeira de barro.Foi colocado em forno alto como manda a tradição.


De repente abrem-se as portas do forno e surgem labaredas fortes amareladas...tinha-se entornado o azeite que se incendiou....Paulo e vera combatem-no com panos encharcados e extintor, Dóris entra a cozinha olha de relance e ...
como tinha clientes na sala limitou-se a fechar a porta da cozinha...e os outros lá apagaram o fogo... como puderam e São Marçal ajudou.




Dóris,




Foi à Suiça visitar a Duquesa de Montemuro que teve um achaque.


Estão so dois melhores e com saudades do calor da Bahia.


Esperamo-lo remoçado.
A minha mãe sempre me ensinou que para tiraramos a fala a alguém isso deve ser grave e praticamente irreversível...o gelo arrefecerá.








Originallys,






Depois de muito bacalhuar no domingo passado, deciidmos fechar às 19h00.Fomos dançar.
Saudades da dança e da paquera que so o povão sabe fazer.Dançamos abraçados e divertimo-nos.A outra não pareciou.








Rosarinho Aragão,


Veio ,viu e venceu.
Não quis ficar.Tivemos pena.
Ajudou-nos muito a compreender alguns dos pontos básicos de organização de cozinha.é um bom amigo.






Berta Palhavã,


é a nova protagonista da novela "A Gordurosa" histórias de uma familia rica e nobre que de repente se vê envolvida em tráfico de pasteis de bacalhau para sobreviver na Brandoa....Daremos novidades em breve.








CACO,


De quem eu gosto nem às paredes confesso.








NOVO ANO ESCOLAR
A escola começou e tudo volta à rotina das crianças.


Zitinha tem corpo de mulher, as hormonas aos pulos e acha-se o suprasumo da barbatana.Só pensa em beijar,beijar,beijar,beijar.

Ela é o máximo e os outros são uns toscos.

Irresponsável,bonita e charmosa tem preferência por utilizar aquelas saias que na verdade são um cinto..com um gosto meiO moche abrasileirado.


O TecO é um grunhuizto com o cabelo enorme, não gosta de se lavar e tem uma tendência para asneirola 100 por cento do dia.Para ele, a idumentária resume-se a c alções de surfista e t-shirts com uns ténis desproporcionalmente grandes.

Voltaram à escola..ao colégio mendel que,como tudo aqui, apresenta-se com uma demagogia psicopedagócia.Não há cú.



Noticias da metróploe,


Tenho saudades,escrevam-me.

1 comentário:

D'Aragão disse...

Só lhe falta a pasta medicinal couto... para a próxima levo uma embalagem.
A outra não desgostou do Originally's. Acontece, porém, que as manifestções de agrado e desagrado não são iguais em toda a gente, certo? (cada uma tem a sua e quem quiser dá-la, dá-la.) Em boa verdade acho que até gostou mais que destas danceterias da metrópole onde "presumem de" qualquer coisa que nem sabem sequer o que é.
Ainda tens algumas coisas para conhecer da Rosarinho, Bertha! Afinal sou uma mana mais velha, sempre me tinha parecido. Desculpa se às vezes pareço velha demais. Não quer dizer que me desagradem as coisas, certo?
Temos de voltar a São Joaquim para ver uns negócios. Descobri que me andaste a sonegar informação, ou será que nem sabes?...
Tenho muitas ideias. E tu tinhas umas mãos tão bonitas.
Os restaurantes dão muito trabalho, olha que para aquilo que montaram até estás a ser muito eficiente no uso do teu esforço.
Diz ao Alfredo que gostei muito dele.
Obrigado pelo acolhimento e naturalidade.
Adoro-os,
Rosarinho